Rádio Nambá 92,7 FM
Atendimento:
49 . 3435 0171
49 . 99978 6082
Locutor Sem Nome
OUÇA AO VIVO - 92,7 FM


NOTÍCIAS


Geral

Uso de preservativo, hidratação e alimentação: veja dicas para curtir o Carnaval com saúde

Profissionais sugerem atitudes para aproveitar os dias de folia sem dor de cabeça na Quarta-feira de Cinzas

20/02/2020 às 09h28

De acordo com uma pesquisa apresentada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os dias mais de um milhão de pessoas contraem Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) no mundo. A cada ano, estima-se que 500 milhões tenham infecção genital pelo vírus do herpes simples e cerca de 376 milhões por infecção por clamídia, gonorréia, sífilis e tricomoníase. A maioria das ISTs não apresenta sintomas ou apenas sintomas leves que podem não ser reconhecidos, por isso a importância da prevenção.

Na véspera do Carnaval, dicas como o uso de camisinha são primordiais para um curtir a festa com responsabilidade. Como orienta o médico infectologista, da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), Eduardo Campos.
— A prevenção das ISTs de uma maneira geral passa pela recomendação de usar preservativo. Sempre, em todas as relações e do início ao fim.

Um boletim apresentado em outubro do ano passado pelo Ministério da Saúde apontou que a taxa de detecção de sífilis em Santa Catarina é a maior entre os demais estados brasileiros. Os dados são referentes aos casos de 2018 e dizem respeito à contaminação adquirida, com transmissão através de relação sexual.

— A sífilis e atualmente um problema de saúde pública global. É uma situação epidêmica e o Brasil passa por esse processo e Santa Catarina também — alerta o profissional.
O uso do preservativo, tanto o masculino como o feminino, também é um importante aliado na prevenção de uma gravidez não planejada, destaca o médico.

Atualmente existem medidas em relação ao HIV, a IST com maior importância em termos de preocupação mundial, para que pessoas que já se expuseram ao risco em uma relação sexual desprotegida, por exemplo, tenham chance de diminuir o risco de contaminação com o uso da profilaxia pós-exposição, com a utilização de antirretrovirais por um período de 28 dias.

O médico recomenda outras atitudes que contribuem para um Carnaval com mais saúde.

— Evite os excessos de álcool, evite o uso de drogas e procure fazer uma boa hidratação do corpo para evitar adoecimento por outras causas. Ao evitar o abuso de substâncias como álcool e drogas a pessoa terá mais controle sobre seu corpo e sua saúde — finaliza.Vacinação e higienização das mãos

O aparecimento de uma nova variante do coronavírus, denominada 2019-nCOV, serve de alerta para a população. A adoção de hábitos de vida saudáveis e a atenção a cuidados básicos, como a "etiqueta da tosse" e a higienização adequada das mãos, precisam fazer parte do dia a dia das pessoas e são de fundamental importância durante o Carnaval, momento em que milhares de pessoas se reúnem para curtir a folia.— Diversas doenças infectocontagiosas, como o sarampo e a febre amarela, podem ser combatidas com vacinação. A higienização periódica das mãos é uma arma contra o contágio por vírus respiratórios, incluindo o próprio coronavírus — diz o médico infectologista Rafael Osellame.

Para ser efetiva a vacina contra sarampo e a febre amarela precisa ser aplicada dez dias antes da exposição ao vírus. Vale destacar que em 2020 Santa Catarina já registrou 47 casos de sarampo, sendo Florianópolis a cidade com situação mais preocupante.

Fonte: NSC total



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.


Sugerimos também a leitura dos TERMOS DE USO e das REGRAS





VEJA TAMBÉM